segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Projeto social do DF revela jogadora da seleção brasileira Sub- 17


Ela sonhava em ser uma estrela do futebol desde a sua infância, ou seja, com quase cinco anos jogava no quintal de casa. Depois disso, passou a brincar de bola com os amigos da comunidade em que morava. A garotinha Flavia Pissaia conheceu uma outra menina que fez um teste no projeto social Juventude Universal, no Distrito Federal.

Naquela época Pissaia conta que também participou dos testes e acabou ficando no projeto por seis meses. “Passei na 1ª fase da peneira do Juventude Universal, após isso conheci a professora Dani Mendes e comecei na escolinha do Orlando. E depois me destaquei em um jogo contra o ADC.  E nesta escolinha comecei um treinamento mais pesado. Então fui para a peneira do Santos e Ferroviária”, relatou.


Atualmente a meio campista da seleção brasileira sub-17 afirma que o futebol do Juventude Universal lhe trouxe vários ensinamentos. “Foi uma grande preparação, pois significa o meu início e o futebol é uma grande lição porque aguentar ficar longe da minha família e realizar meu sonho, não é fácil, mas quero muito dar orgulho para os meus pais”, destacou.

O técnico do projeto Juventude Universal, José Teixeira, relembra a chegada de Flavia. “Lembro como se fosse hoje quando mãe dela chegou no campo me pedindo uma orientação se de fato a Flavia teria futuro no futebol. Logo minha resposta foi sincera dizendo à ela que teria sim muito futuro. Então depois daquele diálogo a mãe e a própria Flavia decidiram realmente continuar prosseguindo em busca do seu sonho de ser jogadora de futebol”, destacou.

Com o projeto Juventude Universal do DF

José Teixeira mais conhecido como “professor Zezinho” destaca que teve o prazer de ser o treinador da atleta e vivenciar o seu crescimento no futebol. “Hoje ela não faz parte mais do meu elenco, mas faz parte do meu círculo de amizades como treinador e amigo. Fico muito feliz por ela está jogando na seleção brasileira e sempre estarei na torcida para que conquiste muitos títulos pra abrilhantar mais ainda seu futebol”, disse.

 Histórico:
Ana Flávia é oriunda de Arvoredo-SC, mas sua família se mantém da agricultura, no Entorno do Distrito Federal, na cidade de São João da Aliança-GO. Após sair do  do Clube Atlético Taguatinga representado pelo (Projeto Conexão Esporte Juventude Universal), a atleta iniciou seus treinamentos na franquia brasiliense do Orlando City-USA, com a professora Daniele Mendes, que foi uma grande fonte de ensino para o seu crescimento tático, técnico e físico.
No clube, que tem como área de atuação a 608 sul e Vicente Pires, a meio campista treinou junto com Daniele por cerca de um ano e sete meses, conciliando o aprimoramento de suas qualidades nos fundamentos e treinamentos fora de campo, com a parceria do professor Márcio Oliveira, do UniCeub.

Reportagem: Geysa Albuquerque


Top 5: concursos que abrem inscrições nesta segunda têm 16 mil vagas




Oportunidades são para candidatos de todos os níveis de escolaridade, com remuneração de até R$ 26 mil


A semana começa com muitas oportunidades para concurseiros em todo o país. E o Metrópoles selecionou cinco certames que abrem inscrições justamente nesta segunda-feira (15/10).
O destaque, em relação a salário, é a seleção da Defensoria Pública do Maranhão, que prevê oito vagas para candidatos de nível superior. A remuneração chega a R$ 26.125,15. As inscrições podem ser feitas no site da banca organizadora até 5 de novembro
Já o concurso com o maior número de vagas é o promovido pela Secretaria de Educação do Paraná, com 15,5 mil oportunidades. Os salários chegam a R$ 1.523,83. As vagas são para cargos de nível fundamental, médio e superior.
Confira as oportunidades:
Defensoria Pública do Maranhão
Vagas: 8
Remuneração: Salários de até R$ 26.125,15
Inscrições: até 5/11/2018
Cargos de nível superior
Confira o edital aqui.
Secretaria de Educação do Paraná
Vagas: 15,5 mil vagas
Remuneração: Salários de até R$ 1.523,83
Inscrições: até 25/10/2018
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Confira o edital aqui.
Tribunal de Justiça de São Paulo
Vagas: 34
Remuneração: salários de até R$ 8.723,57
Inscrições: até 13/11/2018
Cargos de nível superior
Confira o edital aqui.
Prefeitura de São Paulo
Vagas: 168
Remuneração: salários de até R$ 7.032,90
Inscrições: até 12/11/2018
Cargos de nível superior
Confira o edital aqui.
Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul
Vagas: 50
Remuneração: salários de até R$ 20.463,50
Inscrições: até 13/11/2018
Cargos de nível superior
Confira o edital aqui.
Fonte: Metrópoles

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

PRB lidera votações no Distrito Federal



Brasília (DF) – O PRB liderou as eleições no Distrito Federal pela segunda vez consecutiva. Neste domingo, 7 de outubro, a sigla saiu vitoriosa nas urnas ao eleger dois deputados distritais e um deputado federal: Martins Machado, Rodrigo Delmasso e Julio Cesar, respectivamente.

A surpresa ficou por conta da vitória do republicano Martins Machado, estreante na política, ao receber o apoio de 29.457 eleitores e liderar as votações à Câmara Legislativa do Distrito Federal na primeira posição. Nas Eleições 2014, o posto foi ocupado por Julio Cesar, que na época recebeu 29.384 votos.

Rodrigo Delmasso segue para o segundo mandato de deputado distrital após receber a confiança de 23.227 eleitores, sendo o quinto mais votado entre as 24 vagas no Legislativo Distrital.

Já o republicano Julio Cesar foi eleito para o primeiro mandato de deputado federal ao receber 79.775 votos, sendo o quarto mais votado para a Câmara dos Deputados, que conta com oito cadeiras para o Distrito Federal.

“Muito feliz. O PRB DF elegeu dois deputados distritais e um federal, sendo que o Martins Machado foi o deputado distrital mais votado em todo o DF, com mais de 29 mil votos. Rodrigo Delmasso também foi reeleito e eu sigo rumo à Câmara dos Deputados. Agradeço a todos as pessoas que acreditaram no PRB. Nunca tínhamos feito um deputado federa no Distrito Federal, quebramos todos os tabus. Obrigada a toda militância”, agradeceu Julio Cesar.

Texto e foto: Agência PRB Nacional

Ibaneis e Rollemberg vão à caça de 665,9 mil votos dos derrotados

Na briga pelo GDF, os dois candidatos terão 20 dias para conquistar eleitores dos rivais que se despediram da disputa no primeiro turno



Com o segundo turno sacramentado nas urnas entre Ibaneis Rocha (MDB) e Rodrigo Rollemberg (PSB), começa agora a corrida em busca do espólio eleitoral deixado pelos candidatos derrotados no domingo (7/10). Ao todo, são 665,9 mil brasilienses a serem conquistados nos próximos 20 dias. O número equivale a 44% dos 1,5 milhão de votos válidos computados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ambos terão de provar aos eleitores que acreditaram no projeto político de Rogério Rosso (PSD), Paulo Chagas (PRP), Eliana Pedrosa (Pros), Alberto Fraga (DEM), Fátima Sousa (PSol), Alexandre Guerra (Novo), Júlio Miragaya (PT), Antônio Guillen (PSTU) e Renan Rosa (PCO) que têm propostas melhores para governar o DF.

Ainda estão em jogo os 180.195 votos brancos e nulos. Juntos, os cidadãos que optaram por não escolher um candidato somam 10,66%.

A acirrada disputa entre 11 postulantes ao Palácio do Buriti dividiu os eleitores e pulverizou os resultados. Os desempenhos ficaram aquém do esperado dentro de diversas coalizões. Eliana Pedrosa, por exemplo, chegou a figurar como primeira colocada nas pesquisas, com 23%, mas, nas urnas, conquistou apenas 6,99% dos votos válidos.

Outsider
Somente Ibaneis Rocha conseguiu se sobressair na preferência dos brasilienses. Considerado outsider na política, o emedebista trabalhou, desde agosto, para ser conhecido pelos eleitores. Ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional DF (OAB-DF), alcançou, em crescimento meteórico, 41,97% dos votos. Mesmo assim, ainda tem um público a conquistar. O buritizável disse que seguirá incansável nos próximos dias.

“Se tem uma pessoa que sai engrandecida desse primeiro turno, sou eu. Vi o sofrimento, a dor, as pessoas chorando. Vi muita gente sofrendo. E é isso que me dá mais força agora. Vou trabalhar 20 dias como nunca. Vou acordar de madrugada e dormir a hora que der. Levarei uma política nova para a nossa cidade”, ressaltou Ibaneis Rocha, em discurso para apoiadores na sede do Clube dos Advogados de Brasília, logo após a divulgação do resultado de primeiro turno.

Até o momento, o candidato do MDB declarou ter contratado R$ 1,7 milhão de despesas na campanha.

Menos de 15%
Com a máquina nas mãos, visibilidade diária e dívida de serviços contratados para a campanha de R$ 4 milhões, Rollemberg obteve 13,94% dos votos. O trajeto para conseguir permanecer no Buriti será cheio de obstáculos. No entanto, o governador já deu o tom de como será a disputa até o dia 28 de outubro.

Em pronunciamento no comitê político depois do resultado das urnas, o socialista deixou clara a posição de ataque. “Estou ansioso para ir aos debates com Ibaneis”, disse.

Fonte: Metrópoles

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Militância do PRB é destaque nas ruas do DF


Nesta eleição de 2018, vários militantes se espalharam nas ruas do DF para trabalhar na divulgação dos seus candidatos, mas uma militância se destacou das demais pela sua união, dedicação e garra neste trabalho.
A militância destaque foi a do Partido Republicano Brasileiro do Distrito Federal.
Em várias Regiões Administrativas vimos um grupo de pessoas com bandeiras de cores azul, branco, verde sempre bem animados. E toda essa empolgação contagia quem está na rua ou nas suas residências.
Texto: Geysa Albuquerque

Medicamentos estragam após geladeira ficar três dias desligada no IHB


Funcionário diz que equipamento do Instituto Hospital de Base foi desativado para uma faxina. Secretaria apura se ato foi intencional



Após uma geladeira ficar desligada por três dias no Instituto Hospital de Base (IHB), no Distrito Federal, uma grande quantidade de medicamentos foi perdida. Conforme um funcionário que trabalha no setor onde o refrigerador está instalado informou ao Metrópoles, os remédios estragados eram usados em tratamentos contra câncer, reumatismo e doenças neurológicas.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) confirmou ter encontrado o equipamento desligado na última segunda-feira (1º/10) e investiga se o ato foi acidental ou criminoso. A geladeira teria ficado sem funcionar desde a sexta anterior (28/9) e passou todo o fim de semana com os produtos fora da temperatura adequada.

Segundo a pasta, os fármacos desperdiçados não foram adquiridos pelo IHB. No local, havia medicamentos oriundos de doações e devoluções de pacientes que não utilizaram caixas, frascos e cartelas completamente. Por essas características e requisitos de conservação, diz a secretaria, esses remédios são habitualmente descartados.

Conforme informou o funcionário do instituto, que pediu para não ter o nome divulgado, o refrigerador foi desligado durante uma faxina. A SES-DF não confirmou se essa versão é verdadeira, mas garantiu que “o caso está sendo apurado e, após a conclusão, as devidas medidas serão tomadas”.

Equipamentos quebrados
A despeito do argumento utilizado para modernizar a gestão do maior hospital do Distrito Federal, os problemas enfrentados pelo IHB são praticamente os mesmos que a unidade tinha quando era administrada exclusivamente pela Secretaria de Saúde.

Em 24 de setembro, o Metrópoles noticiou que metade dos aparelhos gastroscópios – para realização de endoscopias – estava inoperante no instituto. Por causa do problema, pacientes fracassavam em suas tentativas de marcar o exame no principal estabelecimento de saúde do DF.


“Vou ter de fazer em clínica particular, porque meu caso demanda urgência”, lamentou um paciente de 42 anos que preferiu não se identificar por medo de represália – há quatro, ele sofre de problemas renais.

O homem foi ao IHB para marcação de quatro exames: tomografias computadorizadas da pelve e do abdome sem contraste, ecografia da região cervical e endoscopia. Segundo a assessoria de comunicação do instituto, a unidade dispõe de quatro aparelhos, mas dois deles estavam em “manutenção programada junto ao fabricante, com retorno previsto para até três semanas”.

Falta de insumos
Além da ausência de equipamentos, os estoques do hospital carecem de materiais básicos, como curativos. A solução encontrada pela equipe médica foi solicitar a compra dos insumos a familiares de pacientes internados.

No mesmo dia do flagrante dos aparelhos gastroscópios, a reportagem ouviu as queixas de uma mulher que acompanhava a tia, de 53 anos, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico. A paciente estava no IHB há mais de 60 dias, acamada.


“Por causa disso, sofreu escaras – lesão causada por contato prolongado entre pele, musculatura e ossos com superfícies como colchão – na região sacral. Nos deram no hospital uma receita pedindo a compra da cobertura de curativo”, conta a sobrinha, que também não quis se identificar.

A ferida estava aberta e, para evitar a entrada de vírus, bactérias e uma consequente infecção, a família se mobilizou para comprar os curativos. Os parentes da mulher também se queixaram de problemas no laboratório do IHB.

Segundo eles, a paciente precisou passar por exames de sangue desde a internação, em julho. Entretanto, a unidade de saúde não os providenciou. Os familiares, então, recorreram a um laboratório privado e, para isso, desembolsaram R$ 660.

Questionado desde a origem
O Hospital de Base ganhou status de instituto no dia 18 de agosto de 2017, quando foi registrado em cartório, após uma dura tramitação na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Além da dificuldade em convencer os deputados, o governo também foi questionado na Justiça, quando sentença determinou alteração no estatuto do IHB, passando de instituto para serviço social autônomo.
Fonte: Metrópoles

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Eleitores poderão fazer denúncias pelo Whatsapp durante a votação

Aplicativo do MPDFT não estará disponível no dia das eleições; cidadão poderá usar Whatsapp



Artigo: Um novo ciclo de prosperidade para o DF

Ibaneis Rocha 

Percorrer o Distrito Federal em todos os seus quadrantes, nos dias de hoje, é constatar a falência do Estado na prestação de serviços à sua população. Ao se desviar de suas funções básicas, o Governo sucateou a máquina pública, deixando à míngua órgãos fundamentais

terça-feira, 2 de outubro de 2018

DF: homem passa mão nos seios, tenta beijar adolescente e se dá mal


Depois de atacar a adolescente, ele foi beber em um quiosque de Sobradinho. Acabou detido e enquadrado na nova lei de importunação sexual

Um homem de 48 anos foi preso na noite dessa segunda-feira (1º/10), por volta de 23h20, em Sobradinho, acusado de passar a mão nos seios e de tentar beijar uma adolescente de 16 anos.

Uma equipe da Polícia Militar fazia patrulhamento de rotina na área quando foi chamada pela garota e sua mãe. Elas relataram o ocorrido para os policiais. A menina chorava muito e disse que o criminoso tinha ido em direção à entrequadra 4/6 da cidade.

Os policiais, acompanhados de ambas, foram até o endereço e encontraram o acusado bebendo em um quiosque. Ele recebeu voz de prisão e foi levado para 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho). Na DP, ele foi enquadrado na nova lei de importunação sexual, que pune assédio na rua com mais rigor. Segundo a PM, este é primeiro caso flagrado pela corporação desde que a norma foi sancionada, na quarta-feira (26).

A lei aumentou as penas para estupro coletivo, importunação sexual e divulgação de fotos e vídeos sem autorização, além de ampliar a proteção da mulher em casos de violência doméstica. Criou, ainda, os tipos penais de “indução ou instigação a crime contra a dignidade sexual” e “incitação ou apologia de crime contra a dignidade sexual”, — de um a três anos de detenção.

E admite, também, hipótese de aumento de punição nos crimes contra a dignidade sexual se a vítima engravidar (metade a dois terços); contrair doença sexualmente transmissível, for idosa ou portador (a) de alguma deficiência (um a dois terços).

Fonte: Metrópoles

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Após proposta de acordo, metroviários fazem assembleia neste sábado



Em reunião realizada nesta sexta-feira (21/9) no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), a Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) e o Sindicato dos Metroviários chegaram a um acordo inicial sobre as reivindicações da categoria. O entendimento pode suspender a greve prevista para a próxima segunda (24), caso os trabalhadores aprovem a proposta negociada entre as partes. Para isso, uma assembleia será realizada neste sábado (22), às 11h, na estação de Águas Claras.


O acordo foi selado após determinação do TRT-10, constante de ata, para que a recomposição salarial de 8,4106% seja incorporada aos salários dos metroviários já no mês de setembro. O percentual é referente ao INPC do período de abril/2014 a março de 2015, previsto no Acordo Coletivo de Trabalho de 2015 e confirmado em sentença normativa do tribunal.


O percentual ainda não havia sido repassado aos trabalhadores. O não cumprimento da aplicação do reajuste por parte do Metrô-DF acarretará multa de R$ 100 mil por mês de atraso.


No acordo, o GDF e o Metrô-DF se comprometeram a enviar, em até 10 dias, projeto de lei para a Câmara Legislativa, com proposta de alteração na Lei Orçamentária Anual 2018, para permitir a contratação dos últimos 16 concursados do certame de 2013.


A empresa afirma ter contratado 216 dos 232 candidatos aprovados. O Metrô ainda se comprometeu a apresentar, até 31 de outubro de 2018, proposta de estudo para futuras contratações de servidores já previstas no ACT 2015/2017, considerando a expansão do sistema, para que as partes possam prosseguir discutindo a questão das contratações dos empregos vagos.


Outro ponto acertado é que a empresa vai implementar, a partir de 15 de outubro, por um período experimental de 90 dias, a escala 3/2 para os empregados da área de segurança e de estação. Acordaram ainda que até janeiro de 2019 a jornada de trabalho dos pilotos, que já é praticada pelos profissionais desde o ano de 2010, será formalizada por meio de alteração do contrato de trabalho.


Rodoviários

Já os rodoviários ainda não chegaram a um consenso com as empresas de ônibus. A paralisação está com início marcado para esta segunda (24).


Segundo o diretor do Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal, João Osório, as companhias repetiram a última proposta e se recusaram a retirar da pauta a possibilidade de terceirização de serviços.


“As empresas falam em terceirizar o setor de manutenção. Entretanto, uma vez admitida a terceirização, ela é irrestrita. Poderia ser empregada para substituição de motoristas e cobradores, inclusive. Esse é um grande temor que temos”, explica o dirigente sindical. Uma nova reunião está marcada para esta sexta-feira (21), a última antes do início da paralisação.


A categoria reivindica um reajuste de 7% sobre os salários, mas as empresas oferecem 2,71% desde o início das negociações. Além disso, conforme o sindicato, as companhias propõem terceirizar os serviços de manutenção da frota, portaria e dos profissionais que recebem dos cobradores as quantias arrecadadas. Outro ponto de discordância é a criação da jornada intermitente.


As viações Marechal, Pioneira e São José informaram que continuam as negociações e trabalham em busca de um entendimento comum com os rodoviários.

Fonte: Metrópoles

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Carolina Dieckmann aparece com rosto irreconhecível e fãs se assustam



A atriz Carolina Dieckmann surpreendeu os fãs ao publicar fotos com o rosto muito diferente nas redes sociais. As imagens foram tiradas em Ilha Grande (RJ) e mostram Carol de biquíni aproveitando o fim de semana ao lado de amigos, entre eles, a apresentadora Angélica.

Na legenda de uma foto, Carol escreveu: “Quando você tem uma amiga que te olha assim, faz como? Morre de amor, né?”. Logo começaram os comentários sobre o rosto da atriz. “Tá bem diferente! Preenchimento na boca é nítido. Esses procedimentos ajudam muito”, escreveu uma pessoa.

“Nem parece ela, só descobri que era porque vi nos comentários”, disse outro seguidor. Carolina, então, por meio dos Stories, esclareceu a polêmica. “Só para dizer que uma é de sábado à noite e a outra, domingo de manhã. EU não fiz nada no meu rosto. Apenas acordei com a cara inchadinha, ok!!!”.
Fonte: Metrópoles

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

No DF, semana começa com ameaça de greve em ônibus e no metrô


A semana começa com ameaça de greve nos transporte público do DF. Metroviários e rodoviários fizeram assembleias nesse domingo (16/9) e decidiram cruzar os braços a partir do dia 24 (próxima segunda-feira), caso suas reivindicações não sejam atendidas. Caso a paralisação de confirme, mais de um milhão de pessoas vão ficar sem ter como ir e vir na capital da República.

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários do Distrito Federal (Sindmetro) reivindica a nomeação de 301 pessoas aprovadas no último concurso da empresa. Segundo o sindicato, o Metrô-DF se propôs a nomear apenas 16 novos servidores. Os trabalhadores pedem também a mudança na jornada de trabalho nas estações e cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).


Os termos e condições para a circulação mínima dos trens não foram definidos. Na última greve da categoria, a Justiça determinou que 75% dos carros circulem nos horários de pico.Ônibus


Centenas de rodoviários também fizeram uma assembleia, no Setor de Diversões Sul, atrás do Conic. Eles devem entrar em greve no mesmo dia.

om o estacionamento lotado, a maioria dos rodoviários presentes ao ato levantou os braços apoiando a decisão dos sindicalistas de entrar em greve se as negociações com as empresas de transporte coletivo não avançarem nesta semana. E, a depender das conversas com as cinco empresas do setor, podem fazer paralisações-relâmpago nos terminais de ônibus durante esta semana.

De acordo com Jorge Farias, presidente do Sindicato dos Rodoviários, o próximo passo da categoria é esperar o convite dos empresários para a negociação e, também, organizar atos nos terminais rodoviários. “Queremos os 7% de reajuste. As empresas só ofereceram um reajuste de 2,71%. E a contraproposta das empresas é implantar a terceirização com o pessoal da manutenção, portaria e arrecadadores, profissionais que recebem o dinheiro dos cobradores. Além disso, elas querem criar a jornada intermitente. Isso é acabar com o trabalhador”, explica.

De acordo com a assessoria de imprensa da Transportes Integrados do Distrito Federal (Transit-DF), que reúne a Urbi e a Piracicabana, as duas empresas não buscam o conflito e trabalham para que as negociações com os rodoviários continuem e seja possível um acordo sem que a população seja prejudicada.

As duas empresas entraram na última quinta (13) com uma ação de tutela cautelar em caráter antecedentes – preparativo de dissídio de greve e já obtiveram na Justiça do Trabalho, na sexta (14), uma decisão garantindo que os serviços sejam mantidos.


De acordo com a decisão da desembargadora Maria Regina Machado Guimarães, no caso de paralisação, devem ser “trabalhadores ativos no serviço, de molde a garantir a circulação de 80% por linha de cada empresa, nos horários de pico. A desembargadora também fixou multa de R$ 100 mil reais por dia para o sindicato no caso de descumprimento da liminar.

O Transit-DF esclarece ainda que as propostas de terceirização e da alteração da jornada de trabalho, citadas pelos sindicatos, não foram incluídas na pauta de negociação pela Urbi e pela Piracicabana. Essas propostas, apresentadas exclusivamente pelos representantes das outras três empresas, vêm causando, inclusive, transtornos nas negociações.

Fonte: Metrópoles

terça-feira, 11 de setembro de 2018

O estatuto do desarmamento privou os cidadãos de bem do direito da legítima defesa, diz Raad Jr.

Raad Jr.

Respeitar o direito de cada indivíduo poder ter armas de fogo ainda é a melhor política de segurança pública, dessa forma as pessoas de bem estão se armando para a sua autodefesa e para defender sua família, sua propriedade, pois restringir, ou até mesmo proibir como é hoje, o direito de um indivíduo ter uma arma de fogo o deixa sem nenhuma defesa efetiva contra criminosos violentos


Dentro e fora, gangues controlam escola em Samambaia




Um adolescente de 16 anos agrediu e tentou esfaquear o vice-diretor do Centro de Ensino Fundamental 507 de Samambaia com um canivete. Suspenso na última quinta-feira após ter arremessado restos de melão nos colegas na hora do lanche, ele tentou entrar na escola à força por volta das 7h40 de ontem, mas foi impedido pelo vice e pelo vigilante. Segundo a direção, ele só poderia voltar acompanhado pelos pais. Os responsáveis sequer tinham telefone registrado na secretaria.

Vice-diretor, pais e ex-alunos garantem que esse não é um caso isolado, mas a Polícia Militar considera a área segura. “Apenas necessita mais do nosso apoio”, define o tenente Marcos Silva, do 3º Batalhão de Policiamento Escolar. A Secretaria de Educação diz “aguardar o resultado da investigação policial” e não prevê ação imediata em resposta ao episódio de violência.

Por telefone, o servidor da direção detalhou o fato ao JBr.. “O aluno já estava suspenso, mas tentou entrar na escola. Quando eu disse que ele só entraria quando fornecesse o telefone da mãe ou estivesse acompanhado por ela, ele ficou estressado, nervoso, gritando, xingando, batendo o dedo indicador no meu peito. Tentou me dar um murro na cara, mas eu desviei e pegou no meu ombro. Afastei ele com um pontapé, tirei meu casaco e enrolei na mão, para me proteger. Nessa hora ele já tirou um canivete automático do bolso e tentou me furar”, narra, preferindo não expor seu nome.



O vigilante conseguiu separar a briga e pegar o canivete da mão do menino. Ele foi embora em seguida. Uma servidora ligou para a polícia e, em cerca de 20 minutos, trouxeram o aluno e mais dois de volta”, conta o vice-diretor. Os garotos foram pegos perto do colégio com uma pequena quantidade de maconha, segundo o tenente da PMDF, Marcos Silva, e foram à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA II) para registrar ocorrência, acompanhados pelo vice-diretor. “Lá, ele ainda disse aos policiais que eu o agredi”, conta o servidor.

A mãe do garoto foi ao local e ele foi liberado. “Eu disse que não tenho nada contra o filho dela, mas que não dá para apanhar e ser esfaqueado”, admite. “Quando saí da delegacia, tentei encontrar as mães dos outros dois meninos, mas um endereço estava errado e outra casa estava vazia. Todos têm passagem por roubo a mão armada e por tráfico de drogas”, diz. A PMDF confirma os antecedentes, mas não especifica os motivos.

O episódio é comum no CEF 507, segundo relatos de pais e ex-alunos. Uma mulher que optou por não se identificar conta que os filhos e as sobrinhas já estudaram no colégio. “Teve até tiroteio aqui dentro. Tem muitas rixas de gangues, drogas, bandidos na porta. Tudo colabora para esse clima”, descreve. O filho dela, ex-aluno da unidade, diz que qualquer coisa é motivo para brigas lá dentro. “Tem muitas gangues. Há pessoas do bem, que gostam de estudar, mas muitas mexem com droga e brigam por causa de garotas”, revela.

A direção considera o ambiente vulnerável. “Esse é meu cotidiano. A gente encontra bala de fuzil, maconha e cocaína em cantos, com eles, no chão da escola. O que podemos fazer é tomar e mandar embora, porque chamar a polícia é pior. O traficante pode vir buscar a droga”, desabafa o vice-diretor, e diz que a violência é banalizada.

“Jogam objetos, lanches nos professores, xingam, ameaçam. Ações isoladas tentam atenuar, mas é uma coisa estrutural, de mudar a legislação e investir em educação. Nada vai mudar a curto e médio prazo”, opina. “Já registrei cinco ocorrências por agressão. É perigoso, porque uma hora podem me matar”, teme.

Fonte: Jornal de Brasília

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Escolas públicas do DF receberam mais de R$ 6 milhões em emendas de Julio Cesar



Brasília (DF) – Duas escolas que tiveram evolução no desempenho escolar nas avaliações do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foram beneficiadas com emendas do deputado distrital Julio Cesar (PRB).


Com os recursos, o Centro Educacional Agrourbano no Riacho Fundo II e o Centro de Ensino Fundamental 17 de Taguatinga puderam investir em obras de infraestrutura, o que garantiu aos alunos das duas escolas públicas mais conforto e condições para um melhor aprendizado.


Considerado o amigo das escolas, o parlamentar já destinou ao logo do mantado mais de R$ 6 milhões para mais de 100 escolas do Distrito Federal para serem investidos em obras de infraestrutura, construção de estacionamentos, cantinas, reforma de banheiro, quadras poliesportivas e reparos urgentes.


“A educação é o maior pilar para a formação de uma sociedade mais justa e igualitária. É indispensável que lutemos pela efetivação de um ensino de qualidade, desde da educação infantil até o ensino superior. Não basta ter a educação com direito e dever do poder público, se não for oferecido a sociedade um ensino de qualidade. Por isso, fico extremante satisfeito em ter contribuído para a formação do cidadão ao longo do meu mandato”, ressaltou Julio Cesar.

Texto: Flávia Rezende / Ascom – deputado distrital Julio Cesar
Edição: Agência PRB Nacional

Foto: Cedida

Liquigás lança concurso com mil vagas e salários de até R$ 4,8 mil

Oportunidades são para candidatos de níveis fundamental, médio e superior. As provas serão no dia 11 de novembro



A Liquigás Distribuidora S.A lançou nesta segunda-feira (10/9) edital para seleção pública de pessoal. No total são 1.275 mil vagas para candidatos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários variam entre R$ 1.321,09 e R$ 4.894,08, a depender do cargo escolhido.

As oportunidades são para os cargos de ajudante de carga e descarga, oficial de produção, ajudante de motorista, assistente administrativo, assistente de logística, oficial de manutenção e elétrica, oficial de manutenção/mecânica, operador de gás, técnico de instalações, técnico de segurança do trabalho, profissional de vendas e profissional júnior nas áreas de Comunicação Social, Direito, Economia, Analista de Sistemas, Arquiteto de Soluções.

Provas e inscrições
A seleção será composta de provas objetivas, redação (para alguns cargos), exame de capacitação física e avaliação psicotécnica. Nas avaliações objetivas serão cobrados conhecimentos básicos em português, matemática, conhecimentos gerais, noções de informática e questões específicas da função escolhida. A previsão é que a primeira fase seja realizada no dia 18 de novembro.

Os interessados podem realizar as inscrições a partir do dia 11 de setembro até 1º de outubro, com taxas que variam de R$ 37 a R$ 67. O edital completo está disponível aqui.

Fonte: Metrópoles

sábado, 8 de setembro de 2018

Criança do Sol Nascente pede ajuda para continuar no concurso de modelo e atriz


Anne Karollyne Mendes tem 4 anos, mora no Sol Nascente  em Ceilândia (DF). Ela se classificou nas duas primeiras etapas do projeto Passarela. Os próximos dias serão decisivos para a garotinha que não tem condições de pagar a última fase do projeto que custa R$ 2.000 mil reais.

Os pais que são carentes apelam nas redes sociais para que o sonho da menina não seja frustrado. "Minha filha já conseguiu sonhar até aqui, gostaria muito que ela  continuasse lutando , mas infelizmente não tenho condições de pagar essa quantia", desabafou o pai de Anne.

 No dia do evento,o empresário que patrocinar a garota terá o nome da empresa no rodapé da foto digital dela. A expectativa do evento é de reunir mais de 5 mil pessoas.
Se você quiser e puder ajudar deposite qualquer valor na conta dos pais dela: Agencia: 2272 Operação 023 Conta: 00012907-5- Caixa Econômica.

 Este é o contado do pai (61) 98644-6668 - José Teixeira.




Reportagem: Geysa Albuquerque








quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Julio Cesar critica descaso do governo com estudantes de enfermagem da UnB





Nessa terça- feira (4), o deputado Julio Cesar esteve participando da reunião de Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) e durante seu discurso, o parlamentar criticou a falta de interesse da Secretária de Saúde em relação aos estudantes que necessitam do estágio obrigatório. 

De acordo com Julio Cesar, o Secretário Adjunto de Saúde, Marcos Vinicius Quito, prometeu que ninguém ficaria sem estágio e para isso, ele tomaria providencias até agosto deste ano, porém o deputado afirma que o problema continua sem solução. “Se ele não dá atenção para um parlamentar, imagina para a população”, criticou.


Entenda o Caso

Os estudantes de enfermagem da Universidade de Brasília (UnB) estiveram na CLDF, terça-feira (28), em busca de apoio para a realização de estágio obrigatório. Eles alegaram demora na entrega dos crachás pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS), sem os quais não é possível participar do estágio. O deputado Julio Cesar levou, então, o pleito dos estudantes ao secretário de Saúde, Humberto Fonseca, que participava de audiência pública da Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle (CFGTC). 

Estágio 

Para a entrega dos crachás, o edital da FEPECS exige a documentação completa de todos alunos. Caso faltem documentos de um único estudante, o processo de todos os alunos é devolvido à UnB. A fim de diminuir o transtorno, o Centro Acadêmico de Enfermagem (CAENF) e os docentes do departamento montaram uma comissão para organizar os documentos antes da data do edital. 

Neste semestre, mesmo com as documentações em dia, a FEPECS não entregou os crachás aos alunos. Segundo a presidente do centro acadêmico, Hannah Gabrielle, a fundação alegou falta de pessoal para analisar os documentos e pediu um prazo de 45 dias para solucionar o problema, mas os estudantes argumentam que este prazo inviabiliza a realização do estágio.

Reportagem:  Geysa Albuquerque
#Com informações do Portal Politica Distrital e CLDF


segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Medo de nova greve dos caminhoneiros gera filas em postos do DF





Motoristas se apressaram para abastecer veículos em Águas Claras (foto em destaque). Entidades negam mais uma paralisação


O temor de nova greve dos caminhoneiros e uma consequente crise de desabastecimento provocou filas em postos de gasolina em algumas regiões do Brasil e no Distrito Federal. Houve aglomeração de motoristas em alguns estabelecimentos em Águas Claras, neste domingo (2/9), registrada por uma moradora.

Neste fim de semana, uma nota distribuída por uma entidade de caminhoneiros convocando, por rede social e aplicativos de celular, uma nova greve para o dia 9 de setembro causou apreensão. Mas, a convocação, feita pela União dos Caminhoneiros do Brasil (UDC), não foi reconhecida por outras entidades representativas da categoria.

Entre elas, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) – a principal liderança da greve de maio – e sindicatos de diversas regiões do país. Foram registradas longas filas de carros em Belo Horizonte (MG) e Recife (PE) neste domingo (2).

Em meio aos crescentes rumores de uma nova paralisação, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que vai ajustar a tabela de preços mínimos de frete, por causa da alta recente de 13% no preço do diesel nas refinarias. Nessa segunda (3), técnicos da agência se reúnem com o ministro do Transportes, Valter Casimiro Silveira, para definir a calibragem do reajuste.


O tabelamento do frete rodoviário foi um dos pedidos dos caminhoneiros atendidos pelo governo Michel Temer para pôr fim, em maio de 2018, à paralisação da categoria que durou 11 dias e provocou grave crise de abastecimento no país.

Uma lei sancionada em 8 de agosto estabelece que uma nova tabela de preços deve ser publicada toda vez que o diesel variar mais do que 10%. A expectativa é de que os ajustes sejam anunciados em poucos dias.

Falta de fiscalização na tabela
Caminhoneiros também reclamam que a ANTT precisa fiscalizar a aplicação da tabela por parte dos contratantes, o que não estaria ocorrendo em várias partes do país. A ANTT argumenta, no entanto, que precisa de uma regulamentação específica para poder fiscalizar os preços cobrados no transporte de cargas – algo que nunca ocorreu no Brasil. Isso demanda discussões com todos os envolvidos e abertura de consulta pública, cujo prazo pode chegar a 60 dias. Na prática, a fiscalização não começará imediatamente.
Fonte:(Com informações da Agência Estado)

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Saiba Dizer Não 2018





Neste sábado (1), vamos unir toda galera do Distrito Federal que Sabe Dizer Não ao Suicídio, ao Bullyng nas Escolas, às drogas, à Automutilação e a todo tipo de preconceito. Esse mega evento acontecerá às 15h e a expectativa é de receber mil pessoas, no Ginásio Nilson Nelson.

A galera vai se divertir com muitas musica, apresentações de danças, de teatro, bandas do DF e várias atrações.



Evento: Saiba Dizer Não 2018

Data: 01/09/2018

Hora: 15h

Local: Ginásio Nilson Nelson

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

A DEPRESSÃO NÃO É O FIM


Mensagem de vida e superação é levada pela candidata a distrital Ana Luiza, que pela primeira vez decidiu lançar-se em campanha no DF

Brasília ganha para as eleições de outubro mais um reforço para a renovação da Câmara Legislativa. Destaque na área da saúde, Ana Luiza (10.111) vem com força como candidata a deputada distrital pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB), chancelada na convenção partidária do dia 4 de agosto. Devido ao seu histórico de vida, a republicana tem uma atuação voltada para a saúde mental, saúde do idoso e defesa do meio ambiente. Ana Luiza também trabalha há quase 20 anos como técnica de enfermagem e nutricionista. 

DOR E SUPERAÇÃO
O ano de 2014 foi de perda e dor. Seu esposo, o médico Dr. Enio Rafaeli dos Santos Filho, veio a falecer devido à depressão. Ainda muito jovem e já diante de um grande desafio, Ana Luiza buscou forças na família, amigos e principalmente em Deus para recomeçar. Buscou ajuda de profissionais, fez terapias, participou de jornadas, palestras, Organizações não Governamentais (ONG’s) e Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPS) – todas voltadas para o trabalho voluntário, como o Centro de Valorização da Vida (CVV). “O que me motivou foi a busca por encontrar um olhar empático, livre de julgamentos. Com tudo que aprendi, hoje, vejo que posso ajudar a muitos”, comenta a candidata.
A partir da própria vivência dessa dor, sua luta se fortaleceu, com o objetivo maior de ajudar pessoas com sofrimento psíquico, para que elas não desistissem da vida. “Foi um momento de muita dor por qual passei, mas o meu recado é que sempre existe um recomeço. É possível encontrar a felicidade novamente. É necessário passar pelo luto e lutar com forças pelo recomeço”, diz Ana Luiza 

GENTE QUE CUIDA DE GENTE
Nascida em 1979 e criada no Núcleo Bandeirante, cidade berço do Distrito Federal, Ana Luiza de Oliveira Dias é filha de nordestinos, trabalhadores, que valorizam a família, o trabalho duro e honesto que sempre possibilitou o crescimento individual e coletivo. Quando cresceu, Ana percebeu que a sua vocação era atuar na saúde, pois sempre gostou de cuidar, ajudar, sendo desde nova a enfermeira da família. Era sempre chamada para fazer um curativo, verificar uma febre, dos avós, tios, de todos da família grande. O amor por nutrição e o gosto pela natureza veio porque sempre foi apaixonada por hortas, árvores frutíferas, das cores dos alimentos, da curiosidade e perspicácia em ler sobre a cura pelos alimentos. Foi criada em casa cuidando da saúde com chá e ervas. “Amo o que faço, gosto de cuidar de gente. Sempre tive esse zelo pelos familiares e amigos. É um prazer enorme poder ajudar pessoas”, orgulha-se Ana Luiza.
Hoje, a nutricionista atua como responsável técnica numa clínica de psiquiatria de Brasília voltada para a recuperação de pacientes com histórias de transtornos mentais e dependência química. O atendimento que dedica é individualizado, humanizado, associando alimentação saudável e o trabalho com outros multiprofissionais nas práticas de ressocialização e vivência, com vista ao resgate de vida desses pacientes. Atua também como técnica de enfermagem do trabalho no Núcleo de Segurança e Higiene em Medicina do Trabalho na Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, em prol da integridade física, ergonômica e psíquica de seus colegas de trabalho.

POLÍTICA E RENOVAÇÃO
      Em 2018, Ana Luiza é postulante a uma vaga na Câmara Legislativa pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB-DF), na qual é filiada desde 2015. “Acredito que é possível reconstruir uma sociedade livre de corrupção, com trabalho honesto em prol de políticas públicas voltadas a promover dignidade e qualidade de vida a todo cidadão”, destaca.
       Em seus projetos, Ana Luiza apresenta propostas voltadas a um maior investimento para o tratamento em saúde mental e, também, maior assistência permanente e ambulatorial para o tratamento em saúde mental. Também irá trabalhar pela revitalização dos parques e áreas verdes de todo o DF e por uma maior atenção aos deficientes físicos e pessoas idosas, trazendo inclusive a proposta de entrega do Hospital Geriátrico do DF.

Fotos: Alan Amarante

Últimas