terça-feira, 27 de março de 2018

Ceilândia é berço de grandes atletas; Vila Olímpica é referência




Espaço oferece cursos e diversas modalidades, como natação, basquete, futebol, vôlei, ginástica artística e atletismo

Ceilândia respira esporte e saúde. Em todos os cantos da cidade é possível ver pessoas fazendo caminhada, alongamento, correndo, praticando atividades coletivas ou malhando.

Com dois times nas primeiras divisões do campeonato brasiliense de futebol — destaque para o Ceilândia Esporte Clube, que disputa o Candangão — o Ceilandense disputa a Série B, a cidade tem diversos campos, quadras, centros poliesportivos e áreas públicas.

Um dos destaques é a Vila Olímpica, localizada no Setor O. O local oferece cursos e diversas modalidades, entre elas natação, basquete, futebol, vôlei, ginástica artística e atletismo. Qualquer pessoa pode se matricular na secretaria da Vila, e todas as atividades são gratuitas.

Vila Olímpica de Ceilândia
(Setor O —  QNO 9, conjunto 1; 98525-7552). Aberta de segunda a sexta, das 8h às 21h40, e Com o objetivo de oferecer esporte como forma de cidadania e para colocar a garotada no caminho de uma vida saudável, a escolinha de futebol Dom Bosco-CFZ beneficia 150 meninos a partir de 5 anos, no Campo da 10, em Ceilândia Norte. O espaço também pode ser usado pela comunidade em geral.

“O esporte ajuda muito as crianças, os jovens. Já tivemos casos de meninos envolvidos com drogas e que saíram dessa vida depois do esporte”, lembra o servidor público Evandro Mendes, 55, que ensina a molecada a jogar bola no local.

Ele trabalha com a ajuda do irmão, o policial militar Marcus Flávio Mendes Ramos, o “Amaral”, 47. O “caçula” é o técnico coordenador da escolinha. “Ceilândia é uma cidade maravilhosa, que reúne culturas do país inteiro. A origem de tudo está aqui, todas as minhas amizades são da cidade, sou muito feliz de morar aqui.”


“O esporte ajuda muito as crianças, os jovens. Já tivemos casos de meninos envolvidos com drogas e que saíram dessa vida depois do esporte”, lembra o servidor público Evandro Mendes, 55, que ensina a molecada a jogar bola no local.

Ele trabalha com a ajuda do irmão, o policial militar Marcus Flávio Mendes Ramos, o “Amaral”, 47. O “caçula” é o técnico coordenador da escolinha. “Ceilândia é uma cidade maravilhosa, que reúne culturas do país inteiro. A origem de tudo está aqui, todas as minhas amizades são da cidade, sou muito feliz de morar aqui.”

Escolinha de Futebol Dom Bosco-CFZ — Campo da 10
(Setor M- EQNM 10 — Ceilândia Norte; 98438-0635).aos sábados e domingos, das 9h às 16h.




A cidade tem um espaço comunitário para quem quer exercitar os músculos. Ao lado do “Campo da 10”, uma série de equipamentos está à disposição do público na “Academia da Barra”.

Segundo o coordenador do projeto, Lulo de Sousa Sena, 40, são cerca de 70 a 80 pessoas no programa. Um professor voluntário dá orientação para os praticantes pela manhã ou no início da noite.

“Aqui é um ponto de encontro. Vem gente de todos os lugares, do Sol Nascente, do P Sul, Ceilândia Sul, até de Samambaia”, destaca Lulo.

O motorista Glauber Oliveira Santos, 35, mora desde criança na cidade. “Gosto muito da liberdade que temos aqui, das opções diversas. Você tem locais gratuitos como esse espaço em que você pode aproveitar, realizar atividades. É muito bom.”

Academia da Barra
(Ao lado do Campo da 10 — Setor M- EQNM 10 — Ceilândia Norte). O professor dá orientações às 8h e às 19h.



Apreciadores de artes marciais de Ceilândia têm um espaço que abriga campeões no Setor O. A CEI Jiu-Jitsu traz a cidade no nome e oferece ensino da atividade para públicos de todas as idades.

Um dos professores é o multicampeão e faixa preta Yuri Alves de Abreu, 22. Há oito anos na academia, ele conquistou diversos títulos na categoria peso leve (até 76 kg) no Distrito Federal e em Goiás, e até já competiu em Helsinque, na Finlândia.

“Comecei a praticar jiu-jitsu porque vi um amigo de quimono, achei legal e quis saber por que ele usava aquilo. Depois, entrei no projeto social ‘Indo à Luta’ e cheguei até a academia”, relembra o atleta.

Yuri traz no currículo o trabalho como auxiliar de treino do campeão mundial Calasans Camargo.

O lutador de Ceilândia diz curtir muito dar aula aos meninos da cidade. “Aqui é muito bom. Gosto de comer na feira, acho massa demais as opções pra comer aqui, adoro galinhada e açaí. Também gosto dos parques, dos meus vizinhos, dos amigos. Aqui é o meu lugar.”

CEI Jiu-Jitsu
(QNO 4, conjunto B, lote 6, loja 1 Ceilândia Norte — Via Leste; 9 9649-8209). Aberto às segundas, quartas e sextas, das 8h às 22h30, às terças e quintas, das 8h à 0h30, e aos sábados, das 8h às 12h.

Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas