segunda-feira, 2 de abril de 2018

Criança jogada de ônibus está internada e não há previsão de alta






Com vários ferimentos, menina de 8 anos segue no Hospital de Base; com fratura, a mãe recebeu alta. Polícia não prendeu nem identificou suspeitos


O crime aconteceu na quinta-feira (29) mãe e filha iriam descer do coletivo quando dupla anunciou assalto. Depois de Shelaine e Sophia se levantarem das cadeiras do ônibus e irem em direção à porta, na intenção de descer na parada que se aproximava, os criminosos anunciaram o assalto e ordenaram ao motorista que não parasse o veículo. A criança se assustou com a ação e se agarrou à mãe. Neste momento, um dos homens empurrou a menina para fora do ônibus. Em seguida, também empurrou a mãe da garota.


A dupla roubou todos os passageiros e o dinheiro do cobrador. O cobrador do ônibus em que estavam Shelaine e Sophia registrou um boletim de ocorrência 32ª Delegacia de Polícia (Samambaia Sul). Até a noite de ontem, nenhum suspeito havia sido preso ou identificado. O coletivo pertence à Urbi Mobilidade Urbana. O Correio questionou a empresa se há câmeras no veículo ou se elas funcionam, mas não obteve resposta.

Na noite de ontem (1/04), parentes visitaram Sophia no Hospital de Base, onde se recupera. No sábado, ela foi transferida do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) para a maior unidade de saúde do DF para fazer exames mais precisos. O quadro ainda requer cuidados. A menina não pode passar por fortes emoções, mas não ficará cega, como se temia, pois sofreu um ferimento muito próximo do olho. Shelaine está em casa, onde se recupera da fratura na perna esquerda. Ela ainda sente dores. Mãe e filha não se reencontraram.

Para a família, é difícil entender o que aconteceu. A situação gera indignação. “Tenho uma filha da mesma idade e consigo imaginar o que elas estão passando. Não é fácil passar por uma situação extrema dessa”, lamenta a vendedora Liliane Lopes, 38 anos, prima de Shelaine. 

A operadora de caixa Shely Lopes, 33 anos, irmã de Shelaine, diz que é um trauma que não será esquecido. “Meus irmãos e eu sempre comemoramos o nosso aniversário juntos, com um almoço no domingo de Páscoa. Após um susto desse, não foi possível. Não tem clima”, desabafou. Os familiares estão esperançosos com a recuperação de mãe e filha. “A Sophia está reagindo bem à medicação. No momento em que tudo aconteceu, ela disse que não conseguia ver nada. Agora, já conversa e consegue reconhecer as pessoas”, comentou Shely.

#Com informações do Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas