segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Projeto social do DF revela jogadora da seleção brasileira Sub- 17


Ela sonhava em ser uma estrela do futebol desde a sua infância, ou seja, com quase cinco anos jogava no quintal de casa. Depois disso, passou a brincar de bola com os amigos da comunidade em que morava. A garotinha Flavia Pissaia conheceu uma outra menina que fez um teste no projeto social Juventude Universal, no Distrito Federal.

Naquela época Pissaia conta que também participou dos testes e acabou ficando no projeto por seis meses. “Passei na 1ª fase da peneira do Juventude Universal, após isso conheci a professora Dani Mendes e comecei na escolinha do Orlando. E depois me destaquei em um jogo contra o ADC.  E nesta escolinha comecei um treinamento mais pesado. Então fui para a peneira do Santos e Ferroviária”, relatou.


Atualmente a meio campista da seleção brasileira sub-17 afirma que o futebol do Juventude Universal lhe trouxe vários ensinamentos. “Foi uma grande preparação, pois significa o meu início e o futebol é uma grande lição porque aguentar ficar longe da minha família e realizar meu sonho, não é fácil, mas quero muito dar orgulho para os meus pais”, destacou.

O técnico do projeto Juventude Universal, José Teixeira, relembra a chegada de Flavia. “Lembro como se fosse hoje quando mãe dela chegou no campo me pedindo uma orientação se de fato a Flavia teria futuro no futebol. Logo minha resposta foi sincera dizendo à ela que teria sim muito futuro. Então depois daquele diálogo a mãe e a própria Flavia decidiram realmente continuar prosseguindo em busca do seu sonho de ser jogadora de futebol”, destacou.

Com o projeto Juventude Universal do DF

José Teixeira mais conhecido como “professor Zezinho” destaca que teve o prazer de ser o treinador da atleta e vivenciar o seu crescimento no futebol. “Hoje ela não faz parte mais do meu elenco, mas faz parte do meu círculo de amizades como treinador e amigo. Fico muito feliz por ela está jogando na seleção brasileira e sempre estarei na torcida para que conquiste muitos títulos pra abrilhantar mais ainda seu futebol”, disse.

 Histórico:
Ana Flávia é oriunda de Arvoredo-SC, mas sua família se mantém da agricultura, no Entorno do Distrito Federal, na cidade de São João da Aliança-GO. Após sair do  do Clube Atlético Taguatinga representado pelo (Projeto Conexão Esporte Juventude Universal), a atleta iniciou seus treinamentos na franquia brasiliense do Orlando City-USA, com a professora Daniele Mendes, que foi uma grande fonte de ensino para o seu crescimento tático, técnico e físico.
No clube, que tem como área de atuação a 608 sul e Vicente Pires, a meio campista treinou junto com Daniele por cerca de um ano e sete meses, conciliando o aprimoramento de suas qualidades nos fundamentos e treinamentos fora de campo, com a parceria do professor Márcio Oliveira, do UniCeub.

Reportagem: Geysa Albuquerque


Top 5: concursos que abrem inscrições nesta segunda têm 16 mil vagas




Oportunidades são para candidatos de todos os níveis de escolaridade, com remuneração de até R$ 26 mil


A semana começa com muitas oportunidades para concurseiros em todo o país. E o Metrópoles selecionou cinco certames que abrem inscrições justamente nesta segunda-feira (15/10).
O destaque, em relação a salário, é a seleção da Defensoria Pública do Maranhão, que prevê oito vagas para candidatos de nível superior. A remuneração chega a R$ 26.125,15. As inscrições podem ser feitas no site da banca organizadora até 5 de novembro
Já o concurso com o maior número de vagas é o promovido pela Secretaria de Educação do Paraná, com 15,5 mil oportunidades. Os salários chegam a R$ 1.523,83. As vagas são para cargos de nível fundamental, médio e superior.
Confira as oportunidades:
Defensoria Pública do Maranhão
Vagas: 8
Remuneração: Salários de até R$ 26.125,15
Inscrições: até 5/11/2018
Cargos de nível superior
Confira o edital aqui.
Secretaria de Educação do Paraná
Vagas: 15,5 mil vagas
Remuneração: Salários de até R$ 1.523,83
Inscrições: até 25/10/2018
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Confira o edital aqui.
Tribunal de Justiça de São Paulo
Vagas: 34
Remuneração: salários de até R$ 8.723,57
Inscrições: até 13/11/2018
Cargos de nível superior
Confira o edital aqui.
Prefeitura de São Paulo
Vagas: 168
Remuneração: salários de até R$ 7.032,90
Inscrições: até 12/11/2018
Cargos de nível superior
Confira o edital aqui.
Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul
Vagas: 50
Remuneração: salários de até R$ 20.463,50
Inscrições: até 13/11/2018
Cargos de nível superior
Confira o edital aqui.
Fonte: Metrópoles

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

PRB lidera votações no Distrito Federal



Brasília (DF) – O PRB liderou as eleições no Distrito Federal pela segunda vez consecutiva. Neste domingo, 7 de outubro, a sigla saiu vitoriosa nas urnas ao eleger dois deputados distritais e um deputado federal: Martins Machado, Rodrigo Delmasso e Julio Cesar, respectivamente.

A surpresa ficou por conta da vitória do republicano Martins Machado, estreante na política, ao receber o apoio de 29.457 eleitores e liderar as votações à Câmara Legislativa do Distrito Federal na primeira posição. Nas Eleições 2014, o posto foi ocupado por Julio Cesar, que na época recebeu 29.384 votos.

Rodrigo Delmasso segue para o segundo mandato de deputado distrital após receber a confiança de 23.227 eleitores, sendo o quinto mais votado entre as 24 vagas no Legislativo Distrital.

Já o republicano Julio Cesar foi eleito para o primeiro mandato de deputado federal ao receber 79.775 votos, sendo o quarto mais votado para a Câmara dos Deputados, que conta com oito cadeiras para o Distrito Federal.

“Muito feliz. O PRB DF elegeu dois deputados distritais e um federal, sendo que o Martins Machado foi o deputado distrital mais votado em todo o DF, com mais de 29 mil votos. Rodrigo Delmasso também foi reeleito e eu sigo rumo à Câmara dos Deputados. Agradeço a todos as pessoas que acreditaram no PRB. Nunca tínhamos feito um deputado federa no Distrito Federal, quebramos todos os tabus. Obrigada a toda militância”, agradeceu Julio Cesar.

Texto e foto: Agência PRB Nacional

Ibaneis e Rollemberg vão à caça de 665,9 mil votos dos derrotados

Na briga pelo GDF, os dois candidatos terão 20 dias para conquistar eleitores dos rivais que se despediram da disputa no primeiro turno



Com o segundo turno sacramentado nas urnas entre Ibaneis Rocha (MDB) e Rodrigo Rollemberg (PSB), começa agora a corrida em busca do espólio eleitoral deixado pelos candidatos derrotados no domingo (7/10). Ao todo, são 665,9 mil brasilienses a serem conquistados nos próximos 20 dias. O número equivale a 44% dos 1,5 milhão de votos válidos computados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ambos terão de provar aos eleitores que acreditaram no projeto político de Rogério Rosso (PSD), Paulo Chagas (PRP), Eliana Pedrosa (Pros), Alberto Fraga (DEM), Fátima Sousa (PSol), Alexandre Guerra (Novo), Júlio Miragaya (PT), Antônio Guillen (PSTU) e Renan Rosa (PCO) que têm propostas melhores para governar o DF.

Ainda estão em jogo os 180.195 votos brancos e nulos. Juntos, os cidadãos que optaram por não escolher um candidato somam 10,66%.

A acirrada disputa entre 11 postulantes ao Palácio do Buriti dividiu os eleitores e pulverizou os resultados. Os desempenhos ficaram aquém do esperado dentro de diversas coalizões. Eliana Pedrosa, por exemplo, chegou a figurar como primeira colocada nas pesquisas, com 23%, mas, nas urnas, conquistou apenas 6,99% dos votos válidos.

Outsider
Somente Ibaneis Rocha conseguiu se sobressair na preferência dos brasilienses. Considerado outsider na política, o emedebista trabalhou, desde agosto, para ser conhecido pelos eleitores. Ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional DF (OAB-DF), alcançou, em crescimento meteórico, 41,97% dos votos. Mesmo assim, ainda tem um público a conquistar. O buritizável disse que seguirá incansável nos próximos dias.

“Se tem uma pessoa que sai engrandecida desse primeiro turno, sou eu. Vi o sofrimento, a dor, as pessoas chorando. Vi muita gente sofrendo. E é isso que me dá mais força agora. Vou trabalhar 20 dias como nunca. Vou acordar de madrugada e dormir a hora que der. Levarei uma política nova para a nossa cidade”, ressaltou Ibaneis Rocha, em discurso para apoiadores na sede do Clube dos Advogados de Brasília, logo após a divulgação do resultado de primeiro turno.

Até o momento, o candidato do MDB declarou ter contratado R$ 1,7 milhão de despesas na campanha.

Menos de 15%
Com a máquina nas mãos, visibilidade diária e dívida de serviços contratados para a campanha de R$ 4 milhões, Rollemberg obteve 13,94% dos votos. O trajeto para conseguir permanecer no Buriti será cheio de obstáculos. No entanto, o governador já deu o tom de como será a disputa até o dia 28 de outubro.

Em pronunciamento no comitê político depois do resultado das urnas, o socialista deixou clara a posição de ataque. “Estou ansioso para ir aos debates com Ibaneis”, disse.

Fonte: Metrópoles

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Militância do PRB é destaque nas ruas do DF


Nesta eleição de 2018, vários militantes se espalharam nas ruas do DF para trabalhar na divulgação dos seus candidatos, mas uma militância se destacou das demais pela sua união, dedicação e garra neste trabalho.
A militância destaque foi a do Partido Republicano Brasileiro do Distrito Federal.
Em várias Regiões Administrativas vimos um grupo de pessoas com bandeiras de cores azul, branco, verde sempre bem animados. E toda essa empolgação contagia quem está na rua ou nas suas residências.
Texto: Geysa Albuquerque

Medicamentos estragam após geladeira ficar três dias desligada no IHB


Funcionário diz que equipamento do Instituto Hospital de Base foi desativado para uma faxina. Secretaria apura se ato foi intencional



Após uma geladeira ficar desligada por três dias no Instituto Hospital de Base (IHB), no Distrito Federal, uma grande quantidade de medicamentos foi perdida. Conforme um funcionário que trabalha no setor onde o refrigerador está instalado informou ao Metrópoles, os remédios estragados eram usados em tratamentos contra câncer, reumatismo e doenças neurológicas.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) confirmou ter encontrado o equipamento desligado na última segunda-feira (1º/10) e investiga se o ato foi acidental ou criminoso. A geladeira teria ficado sem funcionar desde a sexta anterior (28/9) e passou todo o fim de semana com os produtos fora da temperatura adequada.

Segundo a pasta, os fármacos desperdiçados não foram adquiridos pelo IHB. No local, havia medicamentos oriundos de doações e devoluções de pacientes que não utilizaram caixas, frascos e cartelas completamente. Por essas características e requisitos de conservação, diz a secretaria, esses remédios são habitualmente descartados.

Conforme informou o funcionário do instituto, que pediu para não ter o nome divulgado, o refrigerador foi desligado durante uma faxina. A SES-DF não confirmou se essa versão é verdadeira, mas garantiu que “o caso está sendo apurado e, após a conclusão, as devidas medidas serão tomadas”.

Equipamentos quebrados
A despeito do argumento utilizado para modernizar a gestão do maior hospital do Distrito Federal, os problemas enfrentados pelo IHB são praticamente os mesmos que a unidade tinha quando era administrada exclusivamente pela Secretaria de Saúde.

Em 24 de setembro, o Metrópoles noticiou que metade dos aparelhos gastroscópios – para realização de endoscopias – estava inoperante no instituto. Por causa do problema, pacientes fracassavam em suas tentativas de marcar o exame no principal estabelecimento de saúde do DF.


“Vou ter de fazer em clínica particular, porque meu caso demanda urgência”, lamentou um paciente de 42 anos que preferiu não se identificar por medo de represália – há quatro, ele sofre de problemas renais.

O homem foi ao IHB para marcação de quatro exames: tomografias computadorizadas da pelve e do abdome sem contraste, ecografia da região cervical e endoscopia. Segundo a assessoria de comunicação do instituto, a unidade dispõe de quatro aparelhos, mas dois deles estavam em “manutenção programada junto ao fabricante, com retorno previsto para até três semanas”.

Falta de insumos
Além da ausência de equipamentos, os estoques do hospital carecem de materiais básicos, como curativos. A solução encontrada pela equipe médica foi solicitar a compra dos insumos a familiares de pacientes internados.

No mesmo dia do flagrante dos aparelhos gastroscópios, a reportagem ouviu as queixas de uma mulher que acompanhava a tia, de 53 anos, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico. A paciente estava no IHB há mais de 60 dias, acamada.


“Por causa disso, sofreu escaras – lesão causada por contato prolongado entre pele, musculatura e ossos com superfícies como colchão – na região sacral. Nos deram no hospital uma receita pedindo a compra da cobertura de curativo”, conta a sobrinha, que também não quis se identificar.

A ferida estava aberta e, para evitar a entrada de vírus, bactérias e uma consequente infecção, a família se mobilizou para comprar os curativos. Os parentes da mulher também se queixaram de problemas no laboratório do IHB.

Segundo eles, a paciente precisou passar por exames de sangue desde a internação, em julho. Entretanto, a unidade de saúde não os providenciou. Os familiares, então, recorreram a um laboratório privado e, para isso, desembolsaram R$ 660.

Questionado desde a origem
O Hospital de Base ganhou status de instituto no dia 18 de agosto de 2017, quando foi registrado em cartório, após uma dura tramitação na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Além da dificuldade em convencer os deputados, o governo também foi questionado na Justiça, quando sentença determinou alteração no estatuto do IHB, passando de instituto para serviço social autônomo.
Fonte: Metrópoles

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Eleitores poderão fazer denúncias pelo Whatsapp durante a votação

Aplicativo do MPDFT não estará disponível no dia das eleições; cidadão poderá usar Whatsapp



Artigo: Um novo ciclo de prosperidade para o DF

Ibaneis Rocha 

Percorrer o Distrito Federal em todos os seus quadrantes, nos dias de hoje, é constatar a falência do Estado na prestação de serviços à sua população. Ao se desviar de suas funções básicas, o Governo sucateou a máquina pública, deixando à míngua órgãos fundamentais

terça-feira, 2 de outubro de 2018

DF: homem passa mão nos seios, tenta beijar adolescente e se dá mal


Depois de atacar a adolescente, ele foi beber em um quiosque de Sobradinho. Acabou detido e enquadrado na nova lei de importunação sexual

Um homem de 48 anos foi preso na noite dessa segunda-feira (1º/10), por volta de 23h20, em Sobradinho, acusado de passar a mão nos seios e de tentar beijar uma adolescente de 16 anos.

Uma equipe da Polícia Militar fazia patrulhamento de rotina na área quando foi chamada pela garota e sua mãe. Elas relataram o ocorrido para os policiais. A menina chorava muito e disse que o criminoso tinha ido em direção à entrequadra 4/6 da cidade.

Os policiais, acompanhados de ambas, foram até o endereço e encontraram o acusado bebendo em um quiosque. Ele recebeu voz de prisão e foi levado para 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho). Na DP, ele foi enquadrado na nova lei de importunação sexual, que pune assédio na rua com mais rigor. Segundo a PM, este é primeiro caso flagrado pela corporação desde que a norma foi sancionada, na quarta-feira (26).

A lei aumentou as penas para estupro coletivo, importunação sexual e divulgação de fotos e vídeos sem autorização, além de ampliar a proteção da mulher em casos de violência doméstica. Criou, ainda, os tipos penais de “indução ou instigação a crime contra a dignidade sexual” e “incitação ou apologia de crime contra a dignidade sexual”, — de um a três anos de detenção.

E admite, também, hipótese de aumento de punição nos crimes contra a dignidade sexual se a vítima engravidar (metade a dois terços); contrair doença sexualmente transmissível, for idosa ou portador (a) de alguma deficiência (um a dois terços).

Fonte: Metrópoles

Últimas